O QUE CELEBRAMOS NO TRÍDUO PASCAL?

Olá amigo Pascom, hoje o nosso assunto é sobre: O QUE CELEBRAMOS NO TRÍDUO PASCAL?

Durante a quaresma, preparamo-nos para celebrar grande amor de Deus por nós, pois o Cordeiro de Deus foi imolado, e seu Sangue foi derramado para nos purificar de todo pecado. O filho de Deus foi entregue para assumir o nosso lugar, naquela horrenda Cruz, na qual consumou seu sacrifício único e suficiente para a salvação da humanidade. O Tríduo Pascal é o conjunto de três dias, composto pela Quinta-Feira Santa,Sexta-Feira Santa e Vigília Pascal, véspera do Domingo de Páscoa.

QUINTA-FEIRA SANTA, Dia do mandamento novo; do ministério da doação; do Lava-pés:Jesus reuniu seus discípulos para a Última Ceia, na qual instituiu a Eucaristia. Durante essa celebração, Ele ensina aos seus discípulos a se amarem, a permanecerem unidos, pois o amor seria o sinal de seu seguimento: “Nisto todos conhecerão que sois meus discipulos, se vos amardes uns aos outros.” (João 13,35) No mesmo dia, antecipa-se a entrega total na doação eucarística (Última Ceia). Celebramos o amor que se doa, na cruz e na glória. A simbologia do sacrifício é expressa pela separação dos dois elementos: o pão e o vinho, a carne e o sangue, o Corpo e o Espírito de Jesus, inseparavelmente unidos e separados, sinal misterioso ao mesmo tempo de vida e de morte.

SEXTA-FEIRA SANTA, amor levado ao extremo; entrega; sofrimento; morte: Jesus foi condenado e foi para ser crucificado de modo humilhante. O Senhor dos Senhores foi levantado na Cruz como um malfeitor, em meio a dois criminosos. Enquanto um zombava de Jesus, outro reconhecia sua inocência e pedia-lhe que se lembrasse dele quando estive no Paraíso, e Jesus não o decepcionou.Aquele que ontem havia celebrado a Ceia com os seus, mas que havia sido na mesma noite entregue aos “homens deste mundo”, agora jaz no madeiro. Identificamo-nos tanto com Ele neste dia que até entendemos que nossas cruzes diárias são parte de nossa humanidade. A cruz lembra dor, mas reforça a certeza da vitória.

SÁBADO SANTO, o grande silêncio: E agora, tudo está acabado? NÃO! Entretanto, o sábado segue com seu silêncio. Um grande silêncio e uma grande solidão. Um grande silêncio, porque o Rei está dormindo; a terra estremeceu e ficou silenciosa, poque Deus feito homem adormeceu e acordou os que dormiam há séculos. Deus morreu na carne e despertou a mansão dos mortos.

O tríduo pascal é a celebração mais importante na vida da Igreja, na celebração, em ordem de grandeza que se possa colocar em seu nível. Assim, estes três dias são o centro não só do ciclo da Páscoa como tal, mas também de toda a liturgia e de toda a Igreja.

DOMINGO, Aleluia, Jesus Ressuscitou!

Depois de ter vivido quarenta dias de Quaresma, nossa fé na Ressurreição de Jesus, causa de nossa alegre esperança, porque a vida venceu a morte, baseia-se na fé dos primeiros de Jesus que o reconheceram ressuscitado ao crucificado! Assim celebramos a Páscoa, “Ele ofereceu pelos pecados um único sacrifício e, logo em seguida tomou lugar para sempre à direita de Deus. Por uma só oblação, Ele realizou a perfeição definitiva daqueles qe recebem a santificação.” (Hebreus 10, 12-14)

Que o Espírito Santo de Deus nos ajude a exclamar com alegria e todo o coração: Aleluia! Jesus ressuscitou!

Fonte: Livro O DETETIVE CATÓLICO.
Editora: Ave Maria 
Autor: Valdeci Toledo

_____________________

Pascom São Benedito Pilares.

Pároco: Padre Mazine

Av. Dom Hélder Câmara nº 6.653 – Pilares.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: