Da prudência nas ações

Não se deve dar crédito a qualquer palavra, nem obedecer a todo o movimento interior; mas com prudência e vagar se deve, segundo Deus, examinar as coisas.

Mas infelizmente, muitas vezes cremos e dizemos mais facilmente dos outros o mal que o bem. Tão fracos somos!

Porém, os homens perfeitos não creem facilmente em qualquer coisa que se lhes conte, porque conhecem a fraqueza do homem, inclinado ao mal e leviano em suas palavras.

Grande sabedoria é não ser o homem precipitado em suas decisões, nem demasiado apegado ao seu próprio parecer.

A está sabedoria também pertence não crer indistintamente em tudo o que os homens dizem, nem dizer logo a outros no que cremos e o que ouvimos. Toma conselho com o homem sábio e de boa consciência; e deseja antes ser ensinado por alguém melhor que você, que seguia seu próprio parecer.

A vida virtuosa faz o homem sábio segundo Deus e experimentado em muitas coisas.

Quanto mais humilde for cada um em si, e mais submisso a Deus, será mais sábio e pacífico em tudo.

Imitação de Cristo – Livro 1, cap. IV

Por hoje é só!

 

 

11

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: