A Virgem Maria no mistério de Jesus Cristo, o Filho de Deus, a sua participação na obra da salvação.

Esse é o tema de hoje! 

Na Santíssima Virgem Maria realizou-se o mistério da Encarnação de Jesus Cristo, o Verbo eterno de Deus. Deus Pai enviou ao mundo o seu Filho Unigênito por Maria, a Virgem de Nazaré. Somente Nossa Senhora encontrou graça diante de Deus pela força das suas orações e pela grandeza das suas virtudes. Santo Agostinho nos ensina que, “não sendo o mundo digno de receber o Filho de Deus diretamente das mãos do Pai, este O deu a Maria, para que os homens O recebessem por Ela” (TVD 16). O Filho de Deus se fez homem, para nos salvar, em Maria e por Maria. Deus Espírito Santo formou Jesus Cristo em Maria, mas só depois de pedir o seu consentimento através do Arcanjo São Gabriel (cf. Lc 1, 26-38). Deus Pai, para dar a Nossa Senhora o poder de gerar o seu Filho Jesus Cristo e todos os membros do seu Corpo Místico, comunicou-lhe a sua fecundidade, na medida em que uma simples criatura a podia receber. Continue lendo “A Virgem Maria no mistério de Jesus Cristo, o Filho de Deus, a sua participação na obra da salvação.”

Santa Maria Mãe de Deus

A Igreja proclama um único Deus no Pai e no Verbo, por isso, a Santíssima Virgem é a Mãe de Deus

Vós tendes, ó Maria, autoridade de
Mãe para com Deus, e por isso 
alcançais também o perdão aos 
mais abjetos pecadores. Em tudo
vos  reconhece o Senhor por 
sua verdadeira Mãe e não
pode deixar de atender a cada
desejo vosso.

(Santo Afonso Maria de Ligório, As Glórias de Maria)

Oitavas de Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo. Que graça para nós começarmos o primeiro dia do ano contemplando este mistério da encarnação que fez da Virgem Maria a Mãe de Deus!

Este título traz em si um dogma que dependeu de dois Concílios, em 325 o Concílio de Nicéia, e em 381 o de Constantinopla. Estes dois concílios trataram de responder a respeito desse mistério da consubstancialidade de Deus uno e trino, Jesus Cristo verdadeiro Deus e verdadeiro homem.

No mesmo século, século IV, já ensinava o bispo Santo Atanásio:

“A natureza que Jesus Cristo recebeu de Maria era uma natureza humana. Segundo a divina escritura, o corpo do Senhor era um corpo verdadeiro, porque era um corpo idêntico ao nosso”.

Maria é, portanto, nossa irmã, pois todos somos descendentes de Adão. Fazendo a relação deste mistério da encarnação, no qual o Verbo assumiu a condição da nossa humanidade com a realidade de que nada mudou na Trindade Santa, mesmo tendo o Verbo tomado um corpo no seio de Maria, a Trindade continua sendo a mesma; sem aumento, sem diminuição; é sempre perfeita. Nela, reconhecemos uma só divindade. Assim, a Igreja proclama um único Deus no Pai e no Verbo, por isso, a Santíssima Virgem é a Mãe de Deus.

No terceiro Concílio Ecumênico em 431, foi declarado Santa Maria a Mãe de Deus. Muitos não compreendiam, até pessoas de igreja como Nestório, patriarca de Constantinopla, ensinava de maneira errada que no mistério de Cristo existiam duas pessoas: uma divina e uma humana; mas não é isso que testemunha a Sagrada Escritura. porque Jesus Cristo é verdadeiro Deus em duas naturezas e não duas pessoas, uma natureza humana e outra divina; e a Santíssima Virgem é Mãe de Deus.

Jamais teve alguém em seus 
braços tesouro de igual valor: 
infinito…! Entretanto, quem
foi mais desejosa  do que Nossa
Senhora de atrair outros
para compartilharem de Seu 
tesouro?
Mons. João Scognamiglio Clá Dias,Mater Boni Consilii, p. 5)

Santa Maria Mãe de Deus, rogai por nós!

Fontes: Canção Nova e Arauto

11

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑